Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Mulher, Filha & Mãe.

Sensibilizar (para) e apoiar (na) ansiedade e depressão na gravidez e no pós-parto

Mulher, Filha & Mãe.

Sensibilizar (para) e apoiar (na) ansiedade e depressão na gravidez e no pós-parto

Vêem aí mais workshops! Quem está interessada(o)?

O próximo será na Ericeira, no dia 7 de Maio pelas 15h00, sobre "Saúde Mental na Parentalidade". 

 

Surgiu no decorrer de um convite feito pela nossa querida Psicóloga e Coach Raquel Vaz e faz parte de uma quadra de Workshops/Temas/Testemunhos que vão ocorrer ao longo dos próximos dois meses no espaço Be U.

 

cartaz raquel copy4 Print e FB.jpg

 

Precisamente porque a qualidade das relações que desenvolvemos com quem nos rodeia ser a base para a felicidade, cada um destes 4 Temas / Workshops / Testemunhos será uma oportunidade para, através da reflexão, partilha e orientação, promover o Desenvolvimento Pessoal e Bem-Estar.

1º Workshop: "Vidas em Transparência: Pensar para Evoluir"
Apresentação do livro da autora Maria Queiroz.
É um convite para a introspeção e análise das relações que mantemos, para a identificação de relações tóxicas e para um "arrumar" de ideias que nos traga paz de espírito.
Dia 2 de Abril 15h-17h
Entrada LIVRE e possibilidade de desconto na compra do livro.

2º Workshop: Coaching - Desafio, Apoio, Ação
Quer conhecer mais sobre Coaching? Quer ser capaz de concretizar objetivos? De uma forma prática e motivadora tomará contacto com ferramentas que o farão chegar ao seus Sonhos.
Dia 9 de Abril 15h-17h
Número de inscrições mínimo e máximo.

3º Workshop: Ser em Família
Uma oportunidade para uma reflexão dinâmica acerca do papel da família e das famílias, como estrutura essencial para a promoção de qualidade de vida e o auto-conhecimento.
Dia 30 de Abril 15h-17h
Número de inscrições mínimo e máximo.

4º Workshop: Saúde Mental na Parentalidade
A parentalidade nem sempre rima com felicidade... Momento de partilha e testemunho para que o ser mãe/pai possa ser vivido de forma transparente e saudável.
Dia 7 de Maio 15h-17h
Número de inscrições mínimo e máximo.

Dinamizadora: Raquel Vaz (Psicoterapia e Coaching)

Para mais informações e inscrições:
be.u.ericeira@gmail.com
261861987/918 585 501

 

Conto convosco? 

Literatura sobre Saúde Mental Perinatal: Agora, também aparece no blog!

Ter ido a Coimbra também fez com que me voltasse a confrontar com a quantidade de artigos, textos e livros que já li sobre Saúde Mental Perinatal, e acima de tudo, com o quanto ainda me falta ler!  

 

Inicialmente achava que havia pouca investigação sobre o tema, chegando mesmo a verbalizá-lo. Com o passar do tempo, e começando a aprofundar os meus conhecimentos na área comecei a aperceber-me que esta minha perceção estava completamente errada. Existe (e muita!) literatura sobre Saúde Mental Perinatal. E essa literatura que já li, e que ainda me falta ler, agora também passará a estar disponível aqui, no blog. 

 

Como? 

 

Simples! 

Eu leio, faço um resumo e depois publico com o link de acesso ao local onde poderão encontrar o texto na íntegra (caso haja link). No blog, poderão encontrar toda esta literatura na barra do menu principal:

 

novo item na barra menu literatura.png

 

Se tiverem alguma sugestão sobre textos, artigos, livros, vídeos ou qualquer outro meio de obter informação sobre o tema e que considerem pertinente, não hesitem em enviar-me as vossas sugestões para:

blog@mulherfilhamae.pt

 

Fico à espera!

Do blog à Universidade de Coimbra: Uma viagem inesquecível! #2

A viagem foi muito tranquila. Previa-se mau tempo, mas afinal, o sol brilhou incessantemente durante a viagem e durante a estadia. 

Chegámos, almoçamos qualquer coisa - eu confesso que pouca vontade tive de comer. Inundavam-me alguns pensamentos relacionados com a expectativa do momento que estaria quase a chegar. 

 

Entretanto, contactei a Dra. Telma que nos foi buscar à porta da Faculdade de Medicina. 

Encontrei uma mulher com um ar um pouco cansado mas com uma abordagem muito simpática, sorridente, simples, demonstrando-se bastante disponível para nos receber. A partir daquele momento, e embora nos tivéssemos cruzado pessoalmente pela primeira vez, tema de conversa nunca faltou. Conversámos sem parar durante três horas. Conversámos sobre o meu percurso (do baby blues ao blog e do blog até ali), do percurso da própria, de alguns temas que o meu marido foi trazendo, sobre algumas questões que ambas tínhamos, de alguns dados de outros estudos realizados por ela e pela equipa de investigação que coordenava, entre tantas outras questões.

Houve espaço para refletir, para rir, para relembrar, e para agradecer a disponibilidade demonstrada por todas. Tanto a Dra. Telma como a respetiva equipa de investigação, que nos apresentou, demonstraram-se totalmente disponíveis para nos ouvir e para nos esclarecer qualquer questão, deixando-nos completamente à vontade!

Cheguei a um momento em que já me estava a tornar repetitiva, mas a verdade é que a necessidade de lhes agradecer gritava dentro de mim. Por todos os motivos que já apontei no último texto referente a esta viagem inesquecível e mais alguns. Dentro de mim, ainda se evidenciava alguma incredibilidade perante o momento presente. 

Não só a Dra. Telma nos apresentou o espaço, a equipa e nos clarificou uma série de questões, como ainda se mostrou disponível para me dar algumas orientações em relação  ao projeto que me encontro a realizar de momento, no mestrado.

 

Mas a visita não se ficou por aqui. Posteriormente ainda me acompanhou, dando-me a possibilidade de assistir a um momento relacionado com o projeto de investigação que decorre atualmente dentro do âmbito da saúde mental perinatal, e que brevemente vos falarei mais pormenorizadamente. 

Esta foi sem dúvida alguma, uma excelente oportunidade de reflexão e aprendizagem. Ainda não vos podendo adiantar muito, garanto-vos que o momento me marcou, e acredito que num futuro próximo marque ainda mais mulheres e respetivas famílias, no seu todo. 

 

É também por isto que esta foi uma viagem inesquecível.

Foi ótimo poder observar na prática alguns tipos de intervenções que se realizam em prol da prevenção do aparecimento de alterações da Saúde Mental Perinatal.

Foi terapêutico encontrar pessoas disponíveis para partilhar experiência e conhecimento.

Foi um alívio saber que esta é uma área em evolução e que por detrás da investigação que se faz na área, se encontram pessoas profundamente interessadas no tema e com aptidão para a desenvolver, dando-lhe uma voz cada vez mais determinante. 

E por último, foi uma alegria estar presente. Ter a possibilidade de conhecer e aprender, sabendo que ali estará sempre uma equipa disponível para nos esclarecer quanto a qualquer questão relacionada com o tema. 

Saí de lá com um sorriso estampado, de coração cheio e com a ponta dos dedos a pulsar de energia para chegar a casa e passar tudo para o papel. 

 

Sim, é verdade que em parte, nestes dois textos, o inicio desta viagem ficou relatado. Mas não nos ficámos só por aqui. Curiosos para saberem o resto? 

 

P1140616 - correção cor.JPG

A Dra. Telma e eu, a marcar fotográficamente este dia. 

 

Do blog à Universidade de Coimbra: Uma viagem inesquecível! #1

Para mim, tudo começou quando terminei de ler o livro que tanto já aqui falei e referenciei.

 

Tinha acabado de ler a última página e sentia que tinha de ler mais mas que o tempo era escasso e que tinha de ser melhor orientada quanto à bibliografia a selecionar. Foi aí que me lembrei de enviar um email aos autores do livro. 

Nunca tinha feito algo do género, e claro que assim que me lembrei, pensei logo o quão "ridículo" isso poderia parecer. Mas a verdade é que essa ideia começou a ganhar forma e peso na minha cabeça, e rápido me apercebi que mais cedo ou mais tarde o iria fazer. 

 

Os autores faziam parte da docência da Universidade de Coimbra e constituíam-se também membros de uma equipa de investigação cientifica que explorava há cerca de 10 anos vários conteúdos inerentes à área de Saúde Mental Perinatal. Logo, da mesma forma que pensei ser ridículo, também me questionei: "E porque não?". Diz o povo que "o não está sempre garantido", e é uma verdade. No entanto, neste caso, rápido verifiquei que a possibilidade do sim foi igualmente colocada sobre a mesa.

 

Enviei-lhes um email e rapidamente obtive resposta do Prof. António Macedo –  Psiquiatra e Diretor do Departamento de Psicologia Médica da Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra (FMUC). Demonstrando grande disponibilidade e atenção, reencaminhou de imediato o meu email para a Dra. Ana Telma Pereira – Psicóloga e Investigadora auxiliar no Serviço de Psicológica Médica da FMUC - com quem fui mantendo o contacto.

Trocámos alguns emails com as nossas visões e objetivos profissionais sobre o tema e posteriormente a Dra. Telma convidou-me a ir ao Departamento de investigação da FMUC para falarmos um pouco melhor pessoalmente. 

Inicialmente fiquei incrédula. Era tão boa essa possibilidade, que francamente, não queria acreditar que algum dia tal fosse efetivamente possível. Mas estava enganada. A equipa estava interessada em conhecer-me, e foi ótimo senti-lo. 

 

Saber que havia essa possibilidade, para mim, era muito mais do que uma simples visita a um departamento de investigação. Era a visita ao departamento de investigação onde se exploram há anos inúmeras temáticas relacionadas com a área de foco do blog.

Significava conhecer pessoas, que tal como eu, se interessam profundamente pelo tema.

Significava conversar com profissionais que dominavam os temas que eu própria também espero dominar um dia.

Significava muito a nível pessoal. Pois, era mais um motivo que me levaria a crer que a exposição do meu caso pessoal e a minha luta para se debaterem mais temas inerentes à Saúde Mental Perinatal em praça pública, não estava a ser em vão. Não estava, de todo. 

 

Algum tempo passou, e esta possibilidade começou a ganhar forma e cor, e acima de tudo, datas definidas!

Depois de algum tempo, alguns ajustes de horários e alguns dias de grande ansiedade e expectativa, acabou por acontecer. Marcou-se um dia e hora, fizemos as malas, enchemos o depósito do carro e lá fomos nós.

Eu e o meu marido íamos, finalmente, em direção a Coimbra. 

Os 10 textos mais lidos do blog no último ano. Curiosos?

Sim, o blog já fez um ano (já?!). Foi fundado a 1 de Fevereiro de 2015. 

Muito tenho evoluído desde o seu primeiro dia, e nunca imaginei chegar ao dia de hoje tão envolvida pessoal e profissionalmente na manutenção do seu espaço, assim como no seu desenvolvimento, especialmente em busca de mais conhecimentos sobre as temáticas mais abordados por aqui, tentando gritar cada vez mais alto que estas matérias também importam serem abordadas sem necessidade de emergirem sentimentos e pensamentos associados à vergonha, ao julgamento e à culpabilização.

 

É interessante perceber que embora já tenham sido escritos 1012 post no blog de vários âmbitos, que a grande maioria dos que ocupam os textos mais lidos sejam relativos ao que é abordado sobre Saúde Mental no pré e pós-parto.

Também é interessante verificar que o texto que ocupa o primeiro lugar, embora não pertencendo à temática central que o blog foca, está subjacente a um tema de grande e especial relevo, estando associado a algo que damos muita importância no nosso contexto familiar.

 

Assim sendo, e aproveitando este regresso, deixo-vos com os 10 textos mais lidos do blog, pois há sempre lugar para recordar, especialmente o que nos marca de forma tão positiva.

 

 

 

Na 10ª posição:

Porque é que se desvaloriza a Depressão na Gravidez e no Pós-Parto?

 

Na posição:

"A Obsessão pelo bebé é considerada sintoma de uma Depressão Pós-Parto?"

 

Na posição:

Babyblues: A nossa história detalhada.

 

Na posição:

Baby Blues: Querem saber um pouco mais?

 

Na posição:

Adoro jantares em casas de amigos! Mas..e com filhos?!

 

Na posição:

Ser Filha, e depois, ser Mãe. Sabem o impacto que isso tem?

 

Na posição:

Histórias que dão a cara por esta causa #1 - "De uma mãe enfermeira para outra"

 

Na posição:

Histórias que dão a cara por esta causa #12 "Olá. Sou a Margarida e tenho depressão pós-parto."

 

Na posição:

Histórias que dão a cara por esta causa #7 - "O meu companheiro abandonou-nos nesta luta"

 

Na posição:

Uma Gata e uma bebé: Só podia haver uma história com um percurso feliz!

 

Vou lançar-vos um desafio. Curiosos?

Quando fundei o blog o meu grande objetivo era conhecer histórias de outras mulheres, homens e famílias que tinham passado por baby blues, depressão pós-parto ou qualquer outra situação semelhante que evidenciasse a já tão debatida frase de que "nem sempre maternidade rima com felicidade" (Macedo & Pereira, 2014). 

 

Muito do percurso que fui traçando foi sempre a pensar nesse objetivo e em outro - o de criar um espaço onde falar sobre experiências menos positivas ligadas à maternidade, especialmente decorrentes deste tipo de realidades, não fosse motivo de julgamento, culpabilização ou vergonha por parte das pessoas que da mesma padeciam, mas sim uma forma de encarar a vida, tal como ela é. 

Não é que todos os momentos que envolvam maternidade e paternidade tenham só este lado mais lunar. Não. Mas, é verdade que também o têm. E sempre me fez muita confusão o facto das pessoas tornarem esse momento um pouco "surreal" quando o floreiam com as possibilidades de uma vivencia totalmente fantástica e rodeada de momentos extraordinariamente quentes e coloridos, sempre. 

 

Sim, também é assim. Mas não é só. E o outro lado também precisa de ser desmistificado. O outro lado da maternidade e da paternidade também precisa de ser falado. O outro lado também precisa de ser transmitido a quem pensa engravidar, aos casais que estão grávidos e aos casais que acabam de ser pais. O outro lado da maternidade e da paternidade também precisa de ser falado com as famílias destes casais. Esta realidade também precisa de ganhar cor, à sua maneira. Pois de outra forma, continuaremos a ter casais e respetivas famílias informados incompletamente sobre uma situação que, embora não floreie tanto o momento da gravidez e da maternidade/paternidade, sem dúvida alguma que lhe dará outra cor, caso esses momentos não rimem de imediato com felicidade. 

 

E é por isso que vos desafio! 

Desafio mulheres, homens e respetivas famílias que já tenham passado por situações semelhantes, que estejam a passar pelas mesmas atualmente e/ou que conheçam casos relacionados a partilharem connosco as vossas reflexões, as vossas vivências. 

Desafio Profissionais e técnicos de saúde que trabalhem na área a transcreverem para o papel as vossas reflexões críticas sobre o tema, ou a escreverem simplesmente sobre o assunto e a partilharem-nas connosco. 

 

Tenho a certeza que juntos gritaremos muito mais alto que esta é uma problemática real e que precisa de ser falada e transmitida, a quem por este tema, pessoal ou profissionalmente, se interessar. 

 

IMG-20160319-WA0010 - montagem blog.jpg

 

 

E então, desafio aceite?

 

blog@mulherfilhamae.pt

 

Á nossa Mulher, Filha, Mãe e.... Avó, muitos PARABÉNS!

 

 

 

Sei que o meu jeito para rimas é pouco, mas achei que seria uma boa forma de complementar este post, e para de alguma forma, marcar esta (tua) data.

 

 

P1130812 - mudança cor.JPG

 

Mãe é uma palavra tão pequenina

Para caber tamanho sentimento e emoção.

Mas é verdade que o tamanho nem sempre importa.

Importa sim, a qualidade e a intenção.

 

Hoje é mais um dia em que festejamos a vida,

por ti, e por todos nós, 

Espero que seja um de entre muitos,

onde unidos, festejaremos sempre juntos. 

 

É verdade que nem sempre a vida nos sorriu em união,

nem sempre as nossas emoções convergiram.

Mas o tempo tem ditado mudança

E o que nos separa tem reduzido e deixado de fazer sentido.

 

Agora depois de mulher, filha e mãe,

O papel de avó tens desempenhado com distinção.

Conquistaste por completo a tua neta,

e o meu coração levaste por arrastão. 

 

Obrigada pelo carinho. Obrigada por todo o amor. 

Transmitiste-me tudo isso de forma exemplar.

E hoje com a Madalena também sinto que o faço com facilidade,

Recordando-me com frequência, da grande capacidade que tens de nos amar. 

 

Parabéns Mãe * !

Uma visita guiada ao blog.

Caso tenham chegado há pouco tempo, ou caso já cá estejam há algum, recordo-vos dos espaços que foram sendo construídos no blog para transmitir a quem nos lê o máximo de informação útil sobre temas relacionados com a Parentalidade, especialmente com a Saúde Mental Perinatal.

 

Na barra do Menu podem sempre consultar:

 

menu.png

 

  • A Nossa História (Onde poderão ler o nosso testemunho detalhado sobre a nossa passagem pelo babyblues e como tudo originou a criação deste blog);
  • Saúde Mental Perinatal (Onde poderão consultar todos os artigos que escrevo sobre saúde mental na gravidez e no período do pós-parto);
  • Movimento Depressão Pós-Parto (Onde poderão consultar tudo o que é publicado dentro do respetivo movimento - testemunhos, opiniões, esclarecimento de dúvidas e questões, etc.);
  • Literatura sobre Saúde Mental Perinatal (onde poderão consultar artigos, textos e livros que li e analisei sobre o tema).

 

Ah! E se quiserem consultar alguns artigos mais recentes que fui publicando no blog, podem aceder diretamente aos mesmos por aqui:

 

img menu 2.png

 

Na barra lateral podem encontrar evidenciados vários tipos de itens:

 

  • Podem estar sempre atualizados sobre o que escrevemos se nos subscreverem por email, aqui:

img bl 1.png

 

  • Podem seguir-nos pelo facebook, e caso queiram ter acesso direto à nossa página pelo blog, é só fazer click aqui:

img bl 2.png

 

  • Podem saber mais informações sobre a autora do blog e subscreverem-nos pela plataforma da sapo, por aqui:

img bl 3.png

 

  • Podem comunicar comigo via email e o nosso contacto está sempre expresso aqui:

img bl 4.png

 

  • Podem ter acesso a todos os testemunhos reais que nos vão chegando, de mulheres e respetivas famílias que vivenciaram situações de babyblues, depressão pós-parto, ansiedade puerperal e psicose pós-parto, aqui:

img bl 5.png

 

  • Podem ter acesso a todos os eventos que promovemos, entrevistas que nos realizaram e outros artigos/momentos nos media em que participámos, acedendo por aqui:

img bl 6.png

 

  • Podem consultar vários textos que já escrevi e que outros autores escreveram sobre o que é o Reiki e a Meditação e sobre o seu beneficio para a gravidez e para o pós-parto)

 

img bl 6.5.png

 

  • Podem consultar os vários textos que já escrevemos desde o inicio do blog, aqui:

img bl 7.png

 

Na nossa página principal estará sempre o texto mais recente que foi publicado.

Qualquer questão que nos queiram colocar, nunca hesitem!

Contactem-me via email por: blog@mulherfilhamae.pt

 

Até jáá!

Tenho tanto para vos contar!!!

E confesso que nem sei por onde começar...

 

Vão demorar dias (ou talvez, semanas...) a descrever por aqui todas as novidades que tenho para vos transmitir. 

Os últimos meses que passaram foram marcados pela ausência da vertente escrita neste blog. É verdade! Algo que não previa acontecer, mas que por força de vários acontecimentos na minha vida, acabou por se verificar.

No entanto, eu não estive, nem nunca me senti, totalmente ausente deste nosso espaço. Estive atenta e fui respondendo a todas as questões que me iam colocando - e que eu consegui - via email, e acima de tudo, fui observar, aprender e integrar um conjunto de novas perspetivas, e novos conhecimentos sobre Saúde Mental, especialmente, sobre Saúde Mental Perinatal. Seja através da leitura, da prática e/ou da observação, a verdade é que nos últimos meses me tenho dedicado a absorver o máximo de informação possível sobre a área em questão. Um caminho que iniciei quando fundei este blog, que tenho mantido com grande motivação e avidez de conhecimento e que pretendo continuar.

Hoje, absorvendo um pouco mais do mundo académico, tenho-me confrontado com frequência com uma diversidade de novas questões relacionadas com o tema e que sei que será também do vosso interesse terem acesso. 

 

Tantas vezes me apeteceu pegar no bloco e começar a escrever sem parar.

Tantas vezes me apeteceu passar a tarde a refletir, a ler e/ou a escrever. Seja para desabafar, pesquisar ou simplesmente a atualizar-me quanto ao foco principal deste nosso espaço, tantas vezes me apeteceu passar tudo o que ia refletindo, observando e aprendendo para aqui.

No entanto, os vários compromissos e desafios que se foram colocando no meu dia-a-dia de Mulher, Filha e Mãe (e agora, também de volta aos estudos...) acabaram por me ir consumindo, e o tempo voou, até hoje. 

 

Sei que muitos de vós se poderão identificar. Outros, talvez nem por isso. Mas para mim, o importante é dizer-vos que aqui me encontro de novo, com uma nova energia e muito para partilhar! 

 

P1140682 - corte.JPG

 

E vocês, prontos para me acompanharem neste novo ciclo?