Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Mulher, Filha e Mãe

Sensibilizar (para) e apoiar (na) ansiedade e depressão na gravidez e no pós-parto

A obsessão pelo bebé também pode ser sinal de Depressão Pós-Parto!

Sabiam?

 

 

Estar atento a comportamentos caracteristicamente obsessivos, por exemplo, pelo cuidado com o bebé, é fundamental para que se possa sinalizar o caso o mais precocemente possível, facilitando a orientação da mulher para tratamento adequado. Comportamentos como impedir que qualquer pessoa toque/pegue o bebé, como deixar de cuidar totalmente de si, como evitar que qualquer membro da família (inclusive o pai do bebé) cuide d@ filh@, como não conseguir ter um período de sono reparador durante vários dias e noites seguidas com medo que algo aconteça ao bebé, entre outros, são alguns dos vários exemplos de comportamentos que as mulheres podem vir a demonstrar após o parto.

 

Estes comportamentos podem acontecer isoladamente, ou em conjunto, sendo efetivamente motivo de preocupação quando se mantém e/ou intensificam semana após semana, durante várias semanas a meses. Contudo, temos sempre de ter em conta que cada caso, é um caso.

 

Comuniquem com a mãe do bebé. Tentem compreender se a mesma se apercebe do tipo de comportamentos que tem e que indicam que poderá haver esta característica obsessão pelos cuidados para com o bebé. Contudo, não insistam em demonstrar-lhe que ela poderá estar errada aos vossos olhos, por se comportar de determinada forma, com a qual vocês não concordam/não compreendem.

 

Peçam ajuda. Informem-se. Pedir ajuda não faz de vocês a família que falhou!

 

#eupediajuda

 

blog@mulherfilhamae.pt