Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Mulher, Filha e Mãe

Sensibilizar (para) e apoiar (na) ansiedade e depressão na gravidez e no pós-parto

Do blog à Universidade de Coimbra: Uma viagem inesquecível! #1

Para mim, tudo começou quando terminei de ler o livro que tanto já aqui falei e referenciei.

 

Tinha acabado de ler a última página e sentia que tinha de ler mais mas que o tempo era escasso e que tinha de ser melhor orientada quanto à bibliografia a selecionar. Foi aí que me lembrei de enviar um email aos autores do livro. 

Nunca tinha feito algo do género, e claro que assim que me lembrei, pensei logo o quão "ridículo" isso poderia parecer. Mas a verdade é que essa ideia começou a ganhar forma e peso na minha cabeça, e rápido me apercebi que mais cedo ou mais tarde o iria fazer. 

 

Os autores faziam parte da docência da Universidade de Coimbra e constituíam-se também membros de uma equipa de investigação cientifica que explorava há cerca de 10 anos vários conteúdos inerentes à área de Saúde Mental Perinatal. Logo, da mesma forma que pensei ser ridículo, também me questionei: "E porque não?". Diz o povo que "o não está sempre garantido", e é uma verdade. No entanto, neste caso, rápido verifiquei que a possibilidade do sim foi igualmente colocada sobre a mesa.

 

Enviei-lhes um email e rapidamente obtive resposta do Prof. António Macedo –  Psiquiatra e Diretor do Departamento de Psicologia Médica da Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra (FMUC). Demonstrando grande disponibilidade e atenção, reencaminhou de imediato o meu email para a Dra. Ana Telma Pereira – Psicóloga e Investigadora auxiliar no Serviço de Psicológica Médica da FMUC - com quem fui mantendo o contacto.

Trocámos alguns emails com as nossas visões e objetivos profissionais sobre o tema e posteriormente a Dra. Telma convidou-me a ir ao Departamento de investigação da FMUC para falarmos um pouco melhor pessoalmente. 

Inicialmente fiquei incrédula. Era tão boa essa possibilidade, que francamente, não queria acreditar que algum dia tal fosse efetivamente possível. Mas estava enganada. A equipa estava interessada em conhecer-me, e foi ótimo senti-lo. 

 

Saber que havia essa possibilidade, para mim, era muito mais do que uma simples visita a um departamento de investigação. Era a visita ao departamento de investigação onde se exploram há anos inúmeras temáticas relacionadas com a área de foco do blog.

Significava conhecer pessoas, que tal como eu, se interessam profundamente pelo tema.

Significava conversar com profissionais que dominavam os temas que eu própria também espero dominar um dia.

Significava muito a nível pessoal. Pois, era mais um motivo que me levaria a crer que a exposição do meu caso pessoal e a minha luta para se debaterem mais temas inerentes à Saúde Mental Perinatal em praça pública, não estava a ser em vão. Não estava, de todo. 

 

Algum tempo passou, e esta possibilidade começou a ganhar forma e cor, e acima de tudo, datas definidas!

Depois de algum tempo, alguns ajustes de horários e alguns dias de grande ansiedade e expectativa, acabou por acontecer. Marcou-se um dia e hora, fizemos as malas, enchemos o depósito do carro e lá fomos nós.

Eu e o meu marido íamos, finalmente, em direção a Coimbra. 

2 comentários

Comentar post