Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Mulher, Filha e Mãe

Sensibilizar (para) e apoiar (na) ansiedade e depressão na gravidez e no pós-parto

E se eu não sentir paz, tranquilidade e felicidade durante esta época festiva?

Momentos festivos como o Natal e a passagem de ano veem agregados a uma série de expectativas (um pouco como o inicio da maternidade e paternidade): família e amigos, a comemorarem juntos, a desejarem o melhor para si, a partilharem refeições, presentes, risos e companheirismo. O que muitas vezes poderá sentir se foi há relativamente pouco tempo mãe, poderá ser antagónico ao que é observado na realidade, e quanto maiores as expectativas criadas em torno destes momentos, maior poderá ser a deceção que poderá ocorrer.

 

 

Para aqueles que estão a passar tempo com a família, esta época festiva pode ser catalisadora quanto à abertura de feridas do passado, podendo também promover o retorno de feridas antigas, ainda abertas. Para outros, estar imerso na "alegria" aparente pode aumentar a sensação de solidão e o isolamento, contribuindo para o aumento da ansiedade.

 

Se é isto que sente, e ao mesmo, tem compromissos que sente que precisa manter, vale a pena questionar-se sobre:

- "Como posso cumprir melhor as minhas obrigações e, ao mesmo tempo, priorizar o meu próprio bem-estar?"

- "Como me protejo de danos desnecessários?"

- "Que tipo de recursos internos e externos posso utilizar para me sentir melhor comigo mesmo?"

- "O que precisamos enquanto família para limitar o stresse e aproveitar este tempo como estamos?"

 

Como mãe ou pai, o vosso bem-estar e o bem-estar do vosso filho estão diretamente ligados. Este poderia ser o ano em que se permitem fazer algo diferente, criando novas memórias e tradições que funcionam para vós.

 

Se assim é, têm alguma ideia, ou já fizeram algo diferente?

blog@mulherfilhamae.pt

 

Post baseado neste texto