Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Mulher, Filha e Mãe

Sensibilizar (para) e apoiar (na) ansiedade e depressão na gravidez e no pós-parto

Histórias que dão a cara por esta causa #10 - "EU vou saber como cuidar de ti?"

A Carla foi alguém que desde cedo começou a seguir o meu blog.

Comecei a perceber pelos comentários que fazia e pela forma como se ia mantendo atualizada sobre o que escrevia. 

 

Mais conhecida por Fada Dififi pelo projeto que tem vindo a desenvolver, também passou por uma situação menos positiva no seu pós-parto. Já o foi relatando em alguns comentários, mas há pouco tempo sugeri-lhe que nos escrevesse algo mais, caso se sentisse confortável, para eu publicar nesta nossa rubrica Histórias que dão a cara por esta causa.

 

A mesma, com grande vontade e coragem, aceitou o desafio e enviou-nos o seu testemunho que sem dúvida é bem interessante, pois não nos detalha a história em si, mas partilha connosco essencialmente, muitas das suas dúvidas, questões e ações que preencheram os seus momentos assim que integrou o seu novo estatuto (como a mesma o refere): o de ser mãe. 

 

Será que estas também já foram (ou são) as vossas questões?

 

 

Tudo o que mais queria, está aqui… Possuo um novo estatuto: o de ser mãe. No entanto, choro por nada, e também por tudo. Tudo me parece transcendente, o tudo é demais, tudo me inquieta, tudo me preocupa. E não consigo explicar bem porquê….Será porque estou cansada, será porque tu choras a toda a hora, será porque tu não dormes, será porque EU não durmo? Será porque estou diferente, porque o meu corpo não espelha aquilo que eu era? Será porque este corpo ainda dói? Ou será porque estou cansada, muito cansada…

Não. É muito mais do que isso…Sou eu, a minha pessoa, eu, agora, mãe. EU vou estar à altura? EU vou amar-te o suficiente? EU vou saber proteger-te? EU vou saber como cuidar de ti?

Serei EU a solução?

Eu vou exprimir-me, eu vou chorar quando quiser lavar a alma, eu vou falar do que sinto, do que quero, do que desejo, eu vou ser ouvida e vou cuidar de mim.

Eu não sou fraca, eu não tenho falta de caráter, vou cuidar de mim, porque, aí está, possuo um novo estatuto: o mais importante da minha vida.

 

 

 

E vocês, também têm alguma questão ou gostavam de partilhar connosco a vossa história? Se sim, não hesitem em contactar-me!

blog@mulherfilhamae.pt