Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Mulher, Filha & Mãe.

Sensibilizar (para) e apoiar (na) ansiedade e depressão na gravidez e no pós-parto

Mulher, Filha & Mãe.

Sensibilizar (para) e apoiar (na) ansiedade e depressão na gravidez e no pós-parto

Ansiedade e depressão na gravidez e pós-parto: Porquê pedir ajuda?

Porque há solução! 

 

Porque o sofrimento não tem de ser uma constante. 

Porque não é necessário suportar tudo em silêncio.

Porque voltar a estar bem consigo mesma, é uma forte possibilidade.

Porque existem vários recursos a que pode recorrer.

Porque vai-se sentir mais tranquila e segura.

Porque tem muitos dos recursos que precisa dentro de si para ultrapassar este momento.

 

postpartum-depression-study.jpg

 

 

A gravidez e/ou o pós-parto podem não ter começado da forma mais tranquila possível, ou pelo menos, da forma como esperou. Contudo, não tem de permanecer assim. Há profissionais que a podem apoiar, existem recursos a que pode ter acesso, e com o tratamento e acompanhamento adequado pode voltar a encontrar o equilíbrio que procura. 

 

Considerando o meu percurso pessoal e profissional, desenvolvi um projeto de apoio a mulheres com alterações emocionais na gravidez e no pós-parto, sendo que, atualmente posso ajudá-la através de três vias: através dos grupos de mães, através da consulta individual (online e presencial) e através da formação.

 

  • Grupos de mães 

 

A realização dos grupos de mães surgiu com o objetivo de criar um espaço propício para conversarmos sobre vários temas relativos à maternidade, que vão sendo sugeridos sessão a sessão, e que acima de tudo, sejam do interesse das que participam. Neste espaço não se pretendem tabus, julgamentos, dúvidas por esclarecer ou qualquer outro tipo de questões que deixem qualquer uma desconfortável, mesmo que discretamente. Pretende-se sim, muita descontração, informalidade, colocação de questões, envolvimento e um rumo em direção ao bem-estar e à tranquilidade possível, nesta fase da sua vida. 

 

Os grupos são para grávidas e recém-mães (até ao primeiro ano após o nascimento), e são momentos em que podem levar os vossos bebés, conversar com mulheres e mães que estão na mesma fase de vida, colocar as vossas questões, descontrair e usufruir da mais-valia de ter sempre presente, no mínimo, uma enfermeira com conhecimentos e competências específicas no âmbito da saúde mental no período da gravidez e do pós-parto. 

 

Os grupos são realizados na região de Lisboa e existem dois tipos de grupos, pelo que, caso esteja interessada contacte-me para conversarmos sobre qual o que se ajusta melhor ao que procura. 

 

  • Consulta individual (online e presencial)

 

Esta consulta surge com o propósito de ser um acrescento em termos de apoio e acompanhamento nesta fase da vida da mulher e respetiva família (grávidas e recém-mães), especialmente, quando a mesma sente que está a passar por um momento menos positivo a nível emocional durante a gravidez e no pós-parto, sentindo-se, por exemplo, mais tensa, irritada, ansiosa, preocupada, triste, com vontade de chorar constantemente, entre outros.

 

Os objetivos específicos em termos de acompanhamento individual serão traçados para cada mulher, em parceria com a mesma, após a primeira consulta. Os objetivos gerais da consulta são os seguintes:

 

 

- Executar uma avaliação global de saúde mental da mulher e respetiva família, nesta fase específica de vida;

- Executar uma avaliação das capacidades internas da mulher e respetiva família e recursos externos para manter e recuperar a saúde mental;

- Avaliar o impacto que o problema de saúde mental tem na qualidade de vida e bem-estar da mulher e respetiva família, com ênfase na sua funcionalidade e autonomia;

- Identificar os problemas e as necessidades específicas da mulher e respetiva família no âmbito da saúde mental perinatal;

- Avaliar o impacto na saúde mental de múltiplos fatores de stresse relacionados com a transição para a maternidade; 

- Conceber estratégias de empoderamento que permitam à mulher e respetiva família desenvolver conhecimentos, capacidades e fatores de protecção;

- Orientar a mulher e respetiva família no acesso aos recursos comunitários mais apropriados, tendo em conta o seu problema de saúde mental;

- Fornecer orientações às mulheres e respetivas famílias para promover a saúde mental e prevenir ou reduzir o risco de doença mental no período perinatal;

- Promover adesão ao tratamento em mulheres com doença mental;

- Implementar intervenções psicoeducativas e técnicas psicoterapêuticas para promover o conhecimento, compreensão e gestão dos problemas relacionados com a saúde mental, assim como, para promover a consciencialização face à atual problemática, e que facilitem as respostas adaptativas que permitam à mulher recuperar a sua saúde mental e que a permitam libertar tensões emocionais e vivenciar experiências gratificantes nesta fase de vida;

 

  • Formação 

 

A formação surge para facilitar a sensibilização para a área da saúde mental perinatal nos seus mais variados e amplos aspetos, assim como para esclarecer qualquer questão relacionada com o tema. Esta formação pode ocorrer no seio da família, numa associação, numa instituição de saúde, num centro clínico, ou em qualquer outro local onde se verifique esta necessidade. Os temas podem ser sugeridos por mim, ou selecionados pelos interessados, e as datas são definidas consoante a disponibilidade de ambos. 

 

 

Para mais informações (preços, datas, locais, etc.):

blog@mulherfilhamae.pt

Uma imagem vale mais do que 1000 palavras!

 

Nos dias e semanas após o parto, ver uma mulher que mantém um olhar gélido, distante, desconectado com o momento que vive, coerente com um comportamento idêntico em relação a si e ao bebé, são sinais que vos devem fazer refletir sobre um consistente pedido de ajuda. 

 

Peçam ajuda. Informem-se. Pedir ajuda não faz de vocês a família que falhou!

 

#eupediajuda

 

blog@mulherfilhamae.pt