Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Mulher, Filha e Mãe

Sensibilizar (para) e apoiar (na) ansiedade e depressão na gravidez e no pós-parto

Ter avós que o são, é (praticamente) tudo!

Ter Avós que:

  • Sabem, querem e ADORAM cuidar dos nossos filhos;
  • Respeitam (maioritariamente) a opinião dos Pais;
  • Estão disponíveis para aprender;
  • Querem muito mimar os seus netos;
  • Por vezes caiem na tentação de lhes fazer as vontades;
  • Ensinam os netos como se faz, diz, é;
  • Ensinam os Pais;
  • Estão sempre disponíveis para ajudar;
  • Começam a maior parte das suas frases com "No meu tempo...";
  • Têm o maior orgulho em participar em todos momentos da vida dos netos (e dos Pais);
  • Não esperam nada em troca sem ser um sinal de afeto, ou simplesmente um sorriso;
  • Fazem tudo com um amor puro, maduro, saudável e tão único e brilhante, que é mesmo bonito de se assistir;
  • Realmente o são em todas as suas vertentes.

 

Ter avós que nos amam e têm sempre um carinho para nos dar, assim como muito para nos ensinar, foi o tipo de avós que eu tive a felicidade de ter. Foi o tipo de avós que me instruiu em tanto ao longo da minha vida que é impossível falar de parte do melhor de mim, sem falar deles.

 

 

Os meus avós amaram-se toda uma vida. Amaram-me. Ensinaram-me muito sobre o amor. E deixaram-me uma grande herança, mesmo quando partiram: Que devemos valorizar a vida, o tempo que temos, o que somos, o que fazemos, e acima de tudo, quem amamos, pois o dia de amanhã é mesmo, uma incógnita. 

 

Este, foi o tipo de avós que eu sinto que tive e que sempre desejei para a minha filha. 

Este, é o tipo de avós que eu sei que a minha filha tem. 

 

Obrigada Pai e Mãe! 

 

P1090490 trabb.JPG

P1090503 trabb.JPG

IMG-20150703-WA0005.jpg

IMG-20150716-WA0000.jpg

IMG_20150721_152929.jpg

 

 

6 comentários

Comentar post