Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Mulher, Filha e Mãe

Sensibilizar (para) e apoiar (na) ansiedade e depressão na gravidez e no pós-parto

"Será que pode ser considerado depressão pós parto após seis meses e meio?"

Perguntou-me uma leitora do blogue via email. 

 

E a resposta é sim

 

Tal como já abordei neste post, a denominada depressão pós-parto, pode ser diagnosticada pelo médico de medicina geral e familiar ou pelo psiquiatra, em qualquer momento após o nascimento, com especial incidência até ao primeiro ano após o parto.

 

Há uma série de critérios que poderão conduzir a este diagnóstico, e através da sua concretização, está a possibilidade de se iniciar um tratamento adequado para o efeito. É importante consultar um médico para proceder à respetiva avaliação, tal como é importante ter em conta o tratamento prescrito. 

 

Entre o tratamento farmacológico e a cura da depressão pós-parto existem uma série de possibilidades de intervenção para a potenciar, nomeadamente as diversas opções não farmacológicas que se podem associar ao tratamento e que realizamos no Centro Mulher, Filha e Mãe. Algumas delas já aqui foram abordadas através de um testemunho de uma leitora do blogue que após um ano de tratamento partilhou connosco a sua experiência. Podem consultá-lo aqui

 

Se tiverem uma experiência diferente, não hesitem em partilhá-la! Enviem-me email para:

centro@mulherfilhaemae.pt